Quantos passaram por aqui:

sexta-feira, outubro 21, 2011

Misturam-se

Misturam-se meu ódio com seu sangue
E este escorre pela minha boca
Na loucura de ter você.

Na ânsia da ferida
No sexo que grita
No coração que agride sem entender.

Mistura-se o sexo no ódio
O amor que se perde
entre feridas que dilaceram
O corpo, a mente, todo ser.

Misturam-se meus beijos
As suas palavras que gritam
Meus gritos em seu sexo que geme
Meu ser em nosso ódio
Que choram sem entender

Misturam-se nossos abraços em carinhos
Nosso sexo em amor louco
Misturam-se tantas palavras doidas
No sangue desse ódio em sentimento.

Misturam-se o não entender do nada
A loucura de meu corpo
Pertencer a você.

Misturam-se nosso sangue
nosso orgasmo
nestes abraços que se dominam
no gritar de seu gemer
no descanso do amor
nosso amor sem entender.

2 comentários:

  1. louco este amor. nem quero falar nada assim,entregar o ouro.

    ResponderExcluir